terça-feira, 30 de setembro de 2014

F1 2014 - Lewis Hamilton, Ayrton Senna e o GP do Japão

Lewis Hamilton nunca escondeu sua admiração por Ayrton Senna
Lewis Hamilton nunca venceu o GP do Japão, esse tem tem com certeza a sua melhor oportunidade, e não quer deixar de conquistar a vitória aqui para poder se considerar no seleto grupo dos grandes pilotos de Fórmula 1 das últimas décadas.

“Eu nunca venci em Suzuka e só consegui o pódio uma vez, em 2009 (em terceiro lugar). Eu tive duas chances de vencer, e a do ano passado foi a melhor delas. Este ano nós temos um carro excepcional, e estou realmente confiante de que poderei finalmente conseguir uma vitória lá. Todos os grandes pilotos da Fórmula 1 venceram em Suzuka, desde que a categoria chegou lá, na década de 1980, e eu estou determinado a colocar meu nome nesta lista neste fim de semana” - afirmou Lewis.

“Suzuka é uma das corridas no calendário de que os pilotos mais gostam - e é também um dos melhores circuitos do mundo. Há tanta história e tantos momentos de definição lá, como aqueles embates inesquecíveis entre Ayrton Senna e Alain Prost - citou Hamilton.


Atualmente, Hamilton do mundial, com 241 pontos. Três pontos atrás está o alemão Nico Rosberg, também da Mercedes.
O GP do Japão acontece no próximo fim de semana.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

F1 1991 - GP da Espanha - Senna vs Mansell

Há exatos 23 anos aconteceu um momento histórico, épico e inesquecível.
A batalha entre Ayrton Senna e Nigel Mansell no GP da Espanha de 1991. Mansell venceu a corrida, enquanto Senna foi apenas o sexto no final.
Abaixo:

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

domingo, 28 de setembro de 2014

Há 46 anos, nascia Mika Hakkinen.

E hoje, um dos meus pilotos favoritos faz aniversário, é o finlandês Mika Hakkinen que faz 46 anos.
Uma pena ele ter (na minha opinião) parado tão cedo, acho que ainda tinha muita lenha pra queimar na F1.
O vídeo abaixo que já foi postado aqui no blog uma outra vez, é um dos momentos que mais me lembro de Mika, mesmo após ter errado na volta de classificação ele foi lá e tirou de maneira histórica e inacreditável a pole de Michael Schumacher. É um vídeo que nunca me canso de ver e que me faz lembrar um dia que comemorei muito uma pole-position.

Parabéns Mika!


Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Porsche GT3 Cup - Piquet e Piquet em Curitiba/PR

Bem legal o video da Porshe GT3 Cup, em que o tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet divida a pista no circuito de Curitiba/PR com o filho, Pedro Piquet. Confira:


Pedro e Nelson Piquet
Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

Honra a quem merece - Flávio Gomes e os 20 anos do Warm Up...


Meu blog esse ano irá fazer quatro anos, não vivo da Fórmula 1 ou nem tão pouco sou jornalista da área (bem que eu queria), por isso tenho meu trabalho, e nas horas vagas consigo escrever um ou outro texto, posto alguns vídeos, entrevistas e outras coisas mais.

Um cara que eu sempre li é um tal de Flávio Gomes, ele tem um site que amanhã, dia 27 de setembro faz 20 anos, o www.grandepremio.com.br.
Grande parte da inspiração que eu tive de criar o "entrelinhasf1" vem desse cara, vem desse site, muito obrigado cara.

Ele nem deve se lembrar, mas uma vez enviei por e-mail um texto intitulado como "Atentado ao automobilismo" ou qualquer coisa do tipo. No texto eu, jovem e começando a escrever, rasgava o verbo contra o episódio do GP da Áustria de 2002, a lambança da Ferrari que pediu (leia-se ordenou) que Rubens Barrichello cedesse a liderança para Michael Schumacher (já falei sobre isso em algum texto do blog), digite no google "entrelinhasf1 gp da austria" e vc deve achar.
Eu não tinha esperança dele me responder, afinal, era o Flávio Gomes pensava eu. Mas ai alguns dias se passaram e ele me respondeu dizendo mais ou menos isso:

"palavras fortes, continue escrevendo..."

Li o meu texto algumas vezes e realmente, acho que exagerei nas palavras, só faltei xingar as gerações passadas do Jean Todt, Ross Brawn e companhia, eu estava puto pela derrota do Rubinho e mais ainda, aquilo não era corrida, não era esporte, seja lá com quais pilotos estivessem envolvidos na época, enfim.
Fiquei muito feliz pela resposta do jornalista que es gostava de ler, e ouvir nas madrugadas do programa "A hora da insônia", acho que era esse o nome do programa.
Aquilo me animou/incentivou a continuar escrevendo, passaram-se alguns anos e fiz o meu próprio blog (não que eu escreva bem, mas...), meu hobby, onde me distraio e faço o que eu realmente gosto de fazer na vida. Pena não ganhar a vida com isso.

Eis minha forma de agradecer ao Flávio Gomes, ao seu site e a tudo que indiretamente eu aprendi em todos esses anos.

Clicando aqui você pode ler a história do site, contada pelo próprio Flávio Gomes.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

F1 2014 - E com a palavra, Felipe Massa... (2)

Felipe Massa em Monza/14
Após o difícil início de 2014 que enfrentou o brasileiro piloto da Williams Felipe Massa, agora é hora do paulista aproveitar o bom momento e falar da atual fase, após duas ótimas corridas.
Massa deu uma entrevista ao site “Crash.net”, nela ele falou sobre o atual momento da carreira e da Williams, sobre o futuro, sobre o que sente em relação a ele e afirma estar no auge de sua carreira:

"Não sei quanto tempo ainda vou ficar aqui, então acho que talvez essa, definidamente, venha ser a minha última equipe", falou Massa.

"Não sei quando isso vai acontecer — o momento de parar —, mas com certeza vou ser um cara feliz. E quero continuar correndo enquanto me sentir competitivo e em um alto nível", completou.

"Espero ficar por mais dois ou três anos, talvez mais, mas eu não sei", declarou.

"Não estou pensando muito à frente, ainda estou me divertindo com o meu tempo agora e espero ainda poder me divertir ainda mais por dois ou três anos, então talvez aí chegue a hora."

Felipe Massa com seu companheiro da Williams, Valtteri Bottas
Felipe também falou como se sente na Williams com relação ao tratamento que recebe da Williams e ainda compara com sua época de piloto da Ferrari:

"Você se sente bem com isso. Eu não me vejo como um líder, eu apenas sinto que tudo que digo aqui para as pessoas, elas ouvem e fazem. É algo importante e é uma coisa que havia perdido um pouco na Ferrari", disse.

"Para mim, isso é muito importante, não porque estamos tendo resultados melhores ou piores que seu companheiro de equipe, mas porque é algo importante também para o time", acrescentou.

Felipe Massa com sua Williams em Cingapura
"Eu sinto que a equipe realmente me respeita e me apoia no mais alto nível. E acho isso fundamental, porque se eles me ajudam, eu também posso ajudá-los. E não é que a equipe faça algo diferente para mim e para o Valtteri (Bottas). Eles apenas ouvem todo mundo e tentam fazer o melhor. Isso é importante", destacou.

Felipe foi questionado se a Ferrari não o respeitava, e ele foi direto:

"Era algo que havia mudado um pouco, então sim."
Felipe Massa em seu último pódio pela Ferrari, na Espanha em 2013
Hoje Felipe Massa ocupa a nona colocação no campeonato com 65 pontos enquanto seu companheiro Valtteri Bottas é o sexto com 122.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...viver é melhor do que sonhar...

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

F1 2014 - GP de Cingapura

O vencedor, Lewis Hamilton
O GP de Cingapura teve de tudo, carinho de esposa, pane na Mercedes, chilique de Gutierrez, uma “vovó” na pista, mas acima de tudo, um perfeito e zen Lewis Hamilton, novo líder do campeonato.
Na hora da volta de apresentação, lá ficou o então líder do campeonato, Nico Rosberg parado com uma pane no volante, dizem que algum cabo se soltou e as más línguas dizem que Nico foi sabotado pela Mercedes, afim de mais uma vez evitar o embate na pista dos dois postulantes ao título, não creio.
Nico largou dos boxes, na primeira parada foi trocar o volante, mas a pane foi geral e o alemão abandonou. Já fora do carro, Nico ganhou o carinho da esposa e depois ficou “secando” Lewis junto a direção da equipe, na beira da pista.
Lewis Hamilton foi perfeito durante toda a corrida, longa, quente e impiedosa. 
Felipe Massa fez uma boa corrida
Após a última rodada de pit stop Lewis precisou fazer várias voltas em ritmo de classificação, já que ele ainda teria que parar e quem estava atrás dele não.Voltou atrás de Vettel mas em uma volta e meia já estava em primeiro novamente, e aí foi só levar o carro até a linha de chegada.
O pódio ficou com Hamilton em primeiro, Sebastian Vettel em segundo e Daniel Ricciardo em terceiro.
Fernando Alonso herói como sempre chegou em quarto enquanto seu companheiro Kimi Raikkonen foi o oitavo.
Na quinta posição com a Williams, Felipe Massa fez uma bela prova, e fez o máximo que a Williams poderia fazer naquele circuito, talvez um quarto lugar seria mais justo.
Massa disse que precisou “guiar como uma vó” para chegar ao final com aqueles pneus, pois restavam muitas voltas e parar novamente significaria sair até mesmo da zona de pontos. Então no final das contas o quinto lugar foi de certa maneira um ótimo resultado.
Com o resultado, o campeonato de 2014 tem um novo líder, Lewis Hamilton agora lidera com 241 pontos, contra 238 de Rosberg. Restam cinco provas para o fim do mundial.


Abaixo o resultado do GP de Cingapura:

1. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - 2h00min04s795
2. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – a 13s534
3. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) – a 14s273
4. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 15s389
5. Felipe Massa (BRA/Williams) – a 42s161
6. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso) - a 56s801
7. Sergio Pérez (MEX/Force India) – a 59s038
8. Kimi Räikkönen (FIN/Ferrari) – a 1min00s641
9. Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – a 1min01s661
10. Kevin Magnussen (DIN/McLaren) – a 1min02s230
11. Valteri Bottas (FIN/Williams) – a 1min05s065
12. Pastor Maldonado (VEN/Lotus) – a 1min06s215
13. Romain Grosjean (FRA/Lotus) – a 1min08s029
14. Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) – a 1min12s008
15. Marcus Ericsson (SUE/Caterham) – a 1min34s188
16. Jules Bianchi (FRA/Marussia) – a 1min34s543
17. Max Chilton (ING/Marussia) – a 1 volta

Não completaram: Jenson Button (ING/McLaren), Adrian Sutil (ALE/Sauber), Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber), Nico Rosberg (ALE/Mercedes), Kamui Kobayashi (JAP/Caterham)

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

Carros e garotas

Não há o que comentar, assistam:



Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

F1 1984 - TV Manchete entrevista Niki Lauda

Achei dentre minhas fuçadas na internet, uma entrevista interessantíssima de 1984 que a TV Manchete fez com o então bicampeão mundial e postulante ao título de 1984, Niki Lauda.
A entrevista tem quase 1 hora de duração e foi feita na Itália, o nome do programa era o "Conexão Internacional".
No programa, o austríaco fala sobre sua infância, sua família, seu inicio de carreira, passado presente e futuro.
Está certo que o Niki Lauda é um dos meus pilotos favoritos, mas vale muito a pena assistir:


Niki Lauda em 1984
E no final daquele ano, o austríaco Niki Lauda se tornaria tricampeão mundial de Fórmula 1.


Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

F1 1982 - O confuso final do GP de Mônaco


Um dos mais emocionantes e confusos finais de corrida da história da Fórmula 1, nas últimas duas voltas da corrida a liderança da prova passou por três pilotos.
Começou uma pequena chuva e Alain Prost com sua Renault, que liderava aparece atravessado na pista, fim de corrida para o francês. Com isso Ricardo Patrese de Brabham assume a ponta, mas algumas curvas depois o italiano roda e cede o primeiro lugar para Didier Pironi de Ferrari que abre a última volta na primeira posição.
E na última volta, o piloto da Ferrari liderando começa a se arrastar e no meio do túnel pára sem gasolina.
Quem vai ganhar? Ou melhor, alguém vai ganhar?
A TV procura o novo líder no meio da confusão, procurou Andrea De Cesaris, mas o italiano já estava encostando seu Alfa Romeu também sem gasolina.
Quando surge das cinzas, mesmo após a rodada que lhe tirara a liderança, o italiano Riccardo Patrese que cruza a linha de chegada sem saber que estava vencendo.
Na volta de desaceleração, ao passar pelo túnel, Patrese vê Pironi a pé e lhe dá uma carona, ali, o francês o parabeniza pela vitória e Patrese enfim, pode comemorar.
O incrédulo Riccardo Patrese, após vencer o GP de Mônaco, em 1982
Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

F1 - Jô Soares entrevista Nelson Piquet (1992)

Em 1992, em meio à recuperação do acidente que sofre nas 500 milhas de Indianápois, Nelson Piquet concedeu uma bem humorada entrevista ao Jô Soares.
Nela, Nelson fala de Fórmula 1, Fórmula Indy, fala sobre seu acidente e também sobre sua então futura empresa de rastreamento via satélite, a Autotrac. Vale a pena assistir:



Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

F1 1985 - O acidente dos cavalheiros, Nelson Piquet e Riccardo Patrese...

Nelson Piquet e Riccardo Patres protagonizaram um grave acidente no GP de Mônaco de 1985, mas após o acidente mostraram cavalheirismo e preocupação um com o outro ao se encontrarem após o acidente. Eram outros tempos.


O gesto pode não parecer grande coisa, mas cenas como está são raras nos dias de hoje.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

Fórmula E - eP da China


E foi no sábado, dia 13 de setembro que o automobilismo deu mais um passo, diante daquilo que é sua essência, trazer ao mundo novas tecnologias e inovações para que no futuro sejam usadas em carros de rua.
A primeira prova totalmente limpa de poluição da história, com carros elétricos, a Fórmula E deu um pequeno passo, que se tornará enorme quem sabe, no futuro.
A largada da prova, com Nicolas Prost (e-Dams) em primeiro e Lucas Di Grassi (Audi) em segundo
E a primeira prova aconteceu em Beijing na China, e coroou para a história do automobilismo um brasileiro, Lucas Di Grassi, piloto da equipe Audi Sport Abt. O paulista, que é em piloto de desenvolvimento e embaixador da categoria, na minha opinião era quem mais merecia a vitória, não pela corrida que fez, já que se não fosse a batida na última volta entre os dois ponteiros, teria chegado em terceiro, mas por todo o trabalho nesses últimos anos, desenvolvendo os carros da categoria e trabalhando duro no desenvolvimento de performance e segurança.
Nelsinho Piquet (China Racing)
O pole position da corrida inaugural foi o filho do tetracampeão de F1 Alain Prost, Nicolas Prost, que acabou surpreendendo, uma vez que os treinos livres foram dominados pelos brasileiros Bruno Senna e Lucas Di Grassi, Prost dominou a corrida no início seguido por Lucas Di Grassi, que depois caíria para terceira posição, o segundo colocado então viria a ser o alemão e ex-Fórmula 1 Nick Heidfeld, que vinha voando pra cima de Nicolas.
Foi então que na última volta, mais precisamente na última curva, Heidfeld colocou de lado pra cima de Prost, que fez uma manobra um tanto "criminosa", fechando o alemão, os dois se tocaram e Nick virou passageiro de seu carro, que subiu no ar depois de passar em uma zebra, bateu na mureta de proteção de capotou várias vezes até parar de cabeça para baixo.
A manobra do Prost filho em muito lembrou seu pai, na época da Fórmula 1, e as comparações foram inevitáveis, mesmo eu crendo que Nicolas realmente não o fez por querer.

Felizmente Nick Heidfeld nada sofreu e logo saiu do carro, indo direto tirar satisfações com Nicolas Prost. Nicolas no primeiro momento alegou que a manobra de Nick foi errada, depois disse que não viu o carro do lado e depois assumiu a culpa, mas diz não ter visto o carro da Venturi guiado pelo alemão.
Com isso o terceiro colocado era o brasileiro Lucas Di Grassi que herdou a mais que merecida vitória, seguido por Franck Montagny da equipe Andretti e Sam Bird da Virgin.

Os outros brasileiros, Nelsinho Piquet terminou em oitavo, conquistando quatro pontos e Bruno Senna teve problemas logo após a largada e abandonou, muito frustrado pois sabia que tinha carro pra brigar pelas primeiras posições.
Lucas Di Grassi
O vencedor, Lucas Di Grassi considera a vitória um dos melhores momentos de sua carreira:

"Essa vitória significa muito para mim e entra na lista dos meus melhores momentos dentro da pista em toda minha carreira. Estive envolvido no desenvolvimento da Fórmula E desde o comecinho e me preparei intensamente para o fim de semana trabalhando nos últimos meses com a Audi ABT. Todos estávamos ansiosos com a primeira corrida e o trabalho duro foi coroado com a vitória, e isso foi uma grande recompensa para todos no time. Comemoramos nossa vitória e o sucesso do primeiro evento da categoria com todos os pilotos e membros das equipes no sábado à noite." - empolga-se o brasileiro.

Nicola Prost, após ver o replay do acidente reconheceu a culpa e se desculpou com Nick Heidfeld:

"Eu me sinto muito mal pelo acidente. Entendo que eu sou o responsável. Eu simplesmente não o vi. Me sinto muito mal. O mais importante é que meu amigo Nick Heidfield está bem. Desculpe mais uma vez, Nick, você sabe que eu jamais faria algo assim." - escreveu o francês.
Nick Heidfeld e Nicolas Prost discutem após o acidente.
Nick Heidfeld, mais que prontamente respondeu ao francês:

"Obrigado, Nico. Eu conheço você e sei que você não acertaria alguém de propósito. Coisas assim acontecem. No próximo fim de semana, vamos lutar juntos em Austin pela Rebellion Racing." - escreveu o alemão.
E quem riu por último na China foi Lucas Di Grassi do Brasil!
Confira abaixo o resultado da prova:

Abaixo a Classificação de Piloto e Equipes:


Mais informações você pode conseguir no site da categoria clicando AQUI, site que por sinal é muito legal e fácil de manusear, poderia ser um exemplo para o site da nossa velha e querida Fórmula 1.

O próximo ePrix acontece no dia 22 de novembro em Putrajaya, Malásia.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

terça-feira, 16 de setembro de 2014

F1 - E com a palavra, Emerson Fittipaldi... Sobre ser campeão...

Como sempre fuçando, achei no site UOL uma declaração de Emerson Fittipaldi, sobre quais foram suas sensações ao ser campeão do mundo pela primeira vez em 1972, confira:

O momento da consagração

"Chorei muito, imagina um filho ganhando o campeonato mundial com sua família ao lado, em Monza (O pai de Emerson era radialista e narrou a corrida do título). Fui primeiro abraçar a família e os amigos que estavam lá. E obviamente a equipe, porque foi o trabalho de um ano inteiro."

No topo, e agora?

"Fui falar com meu pai e meu irmão porque naquela época tinha um risco muito alto de acidente. Aí olhei para eles e falei, 'vou abandonar'. O que eu quero mais na vida? Meu pai e meu irmão falaram e eu nunca mais esqueci: 'É um desperdício de talento. A idade que você tá, o talento que você tem. Como vai abandonar esporte que você tá no topo?' Foi o conselho deles que me fez continuar."

Parece um sonho


"Eu morava na Suíça e o título foi no Grande Prêmio da Itália, em Monza. Cheguei em Lausane entre 6h30 e 7h da manhã e eu parei numa esquina. Tinha uma banca de jornal e tava escrito assim na primeira página da Tribune de Lausane, em francês: 'Fittipaldi champion de monde'. Falei... nossa! Sou eu! Foi a primeira vez que (vi) meu nome com o título de campeão mundial."

Quando o esporte virou profissão

"Eu tinha cinco anos de idade quando vi pela primeira vez um carro de corrida passar em Interlagos. Nossa! Quero fazer este esporte, tudo aquilo estava dentro de mim até o dia em que ganhei o mundial."


Nas palavras do grande e único, Emerson Fittipaldi.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - Honra a quem a merece...

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Fórmula E

E nesse fim de semana estreia a mais nova categoria homologada pela FIA, a Fórmula E. Com a proposta de desenvolver energia limpa, ou seja, energia elétrica para automóveis, uma boa solução para os problemas de poluição no mundo.

E a categoria traz a tona nomes e sobrenomes famosos dentro e fora dos carros. É o caso de Leonardo Di Caprio, que é dono da equipe Venturi, ou de Alain Prost, que é co-fundador da equipe E-dams Renault, ou ainda Jarno Trulli, que além de dono é também piloto da equipe que leva seu nome, Trulli.

A categoria conta com pilotos com passagem pela Fórmula 1, são eles: Jarno Trulli, Nick Heidfeld, Jaime Alguersuari, Bruno Senna, Lucas DiGrassi, Nelsinho Piquet, Takuma Sato, Sebastian Buemi, Jerome D’Ambrosio, Karun Chandock, Charles Pic e Frank Montagny.
A E-dams Renault,  é dirigida por Alain Prost e tem como pilotos os franceses Sebastian Buemi e Nicolas Prost, filho de Alain
Na Fórmula 1, basta falarmos sobre rivalidade, que alguns nomes vem a cabeça, é o caso de Ayrton Senna, Alain Pros, Nelson Piquet e Nigel Mansell, e algo que pelo menos no papel promete para a Fórmula E, é que desses quatro pilotos, três tem família correndo na categoria.
Nicolas Prost (filho de Alain Prost), Nelsinho Piquet (filho de Nelson Piquet) e Bruno Senna (sobrinho de Ayrton Senna) estarão competindo um contra o outro e trarão a tona, pelo menos pra quem viveu essa brilhante época da Fórmula 1, um ar de nostalgia. Agora se eles vão fazer o que seus pais e tio faziam, aí já é outra história.
Abaixo a relação de equipes e pilotos dessa categoria que promete:


E a primeira etapa acontece nesse fim de semana, dia 13/09 na China.
A categoria conta com três brasileiros:
Lucas DiGrassi, que é embaixador da categoria, o paulista ajudou em todo o processo de desenvolvimento do carro, vai correr pela Audi Sport Abt:

- Eu apoiei esse projeto desde o início e continuo envolvido. Será um prazer poder disputar a primeira corrida mundial de fórmulas elétricos. Os pilotos vão correr o mais rápido que puderem, mas ao mesmo tempo terão de ter consciência de que, para vencer na Fórmula E, é preciso saber administrar o equipamento. É uma mistura de 100 metros rasos com maratona, se é possível fazer esse paralelo. É uma linha muito tênue a ser administrada. Os pilotos vão disputar nas pistas para ver quem é o melhor do mundo com esse tipo de tecnologia. A principal linha de discurso é que carros elétricos podem ser tao rápidos quanto carros a combustão - analisa o paulista.
Lucas Di Grassi
O segundo brasileiro é Nelsinho Piquet Jr, que volta aos monopostos e corre pela equipe China Racing:

- Estou muito motivado com a categoria. É um conceito absolutamente inovador. Fico contente pela oportunidade que recebi do Team China. Espero usar esta chance para mostrar que posso ser competitivo em qualquer tipo de carro de corrida. Tenho 21 anos de carreira, mas me empolgo como um novato com a chance de acelerar os mais variados carros - comemora Piquet.


Para fechar, Bruno Senna, o sobrinho de Ayrton Senna que não conseguiu se firmar na Fórmula 1 tenta vida nova na Fórmula E, pilota pela equipe Mahindra Racing:

- Até seis meses atrás ainda havia alguma incerteza quanto à categoria, mas depois de todo esse tempo de trabalho, testes e simulações do evento não tenho dúvida de que ela será um sucesso. Estamos tão bem preparados quanto foi possível. Uma estreia, principalmente em uma categoria totalmente nova, traz sempre uma série de incógnitas e variáveis que teremos de enfrentar na hora. Por exemplo, não sabemos como esses carros se comportarão com temperaturas muito mais elevadas como as que deveremos encontrar em Pequim. O superaquecimento é uma preocupação, porque em Donington treinamos com o clima bem mais ameno - avalia Senna.


Vamos torcer.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - Fórmula E

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

F1 1978 - Há 36 anos, morria Ronnie Peterson.

Há exatos 36 anos, morria o "sueco voador" Ronnie Peterson. Considerado um dos melhores pilotos da história a não conseguir um título mundial.
Peterson morreu um dia após sofrer um grave acidente na largada para o GP de Monza, eles sofreu várias fraturas nas duas pernas e saiu consciente do autódromo, porém complicações pós cirurgia tiraram a vida de Ronnie, aos 34 anos.
A morte de Peterson trouxe grande comoção e também alterações significativas em questões relacionadas a acesso dos torcedores a pista, procedimentos de socorro aos pilotos acidentados e também mudanças significativas nos procedimentos de largada.
Peterson é conhecido até hoje como um dos mais habilidosos pilotos que passaram pela Fórmula 1, sua perícia nas curvas é citada até os dias de hoje.

Bengt Ronald Peterson - 1944 - 1978
O italiano Michele Alboreto, que era fã confesso de Peterson, durante sua carreira usou em seu capacete as mesmas cores azul e amarelo do sueco, e por consequência homenageando o italiano, esse que vos escreve também leva as mesmas cores no capacete.
Na ordem - Ronnie Peterson, Michele Alboreto e Rômulo Albarez
"O meu capacete impera o amarelo e o azul da Suécia em memória do Ronnie Peterson. Eu sou um grande admirador seu desde quando comecei a minha carreira, era imprescindível que utilizasse as cores do seu capacete. Não há qualquer outra razão para a escolha destas cores e do respectivo desenho. Nada me faria mudar." 
Michele Alboreto 1956 - 2001

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - RIP Ronnie...

F1 2014 - Ciau Luca di Montezemolo!

Essa semana aconteceu uma coisa que eu achava que jamais veria, Luca di Montezemolo sai da Ferrari.
A saída do presidente da Ferrari foi anunciada pelo própria na última terça-feira (09/09/2014). E mostra que os problemas da Ferrari são realmente gigantescos, a ponto do braço direito do commendatore Enzo Ferrari deixar o cargo.
Resta saber qual será o futuro da Ferrari, que será presidida a partir de 13 de outubro por Sergio Marchionne.
Será que a Ferrari ainda conseguirá segurar Fernando Alonso após a saída de Luca di Montezemolo?
Luca tem 67 anos, está na Ferrari desde 1973, onde é presidente desde 1991. Ciau Luca!





Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - Nada do que foi será...

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Chances


Felipe Massa perde o campeonato por apenas 1 ponto para Lewis Hamilton em 2008;

Lewis Hamilton e Fernando Alonso perdem um campeonato praticamente ganho para Kimi Raikkonen em 2007;

Michael Schumacher tenta manobra ilegal em cima de Jacques Villeneuve e perde a chance de título por consequência de seu ato, o alemão foi desclassificado em 1997;

Alain Prost solicita o fim do GP de Mônaco por razão da chuva, por essa razão recebe apenas metade dos pontos válidos para a corrida, como consequência disso perde por apenas meio ponto o campeonato para Niki Lauda em 1984;

Esses são alguns exemplos de chances perdidas, e ainda há tantos outros casos que eu poderia citar. Algumas vezes quem perdeu a chance ainda teve outras para se redimir, como foi o caso de Alain Prost, que após o título perdido em 1984, sagrou-se campeão em outras quatro oportunidades.

Mas tem aqueles casos que após a última chance perdida, não temos como se redimir, não temos outra oportunidade de acertar.
E é duro, mas e preciso viver com isso o resto da vida, carregar a ferida aberta no momento em que depara de frente com seu erro, e percebe que nunca poderá consertá-lo. Dói, machuca, mas é preciso saber caminhar e a cada dia enfrenta-lo da melhor maneira possível.

Isso tudo nada tem a ver com Fórmula 1, mas foi um bom momento e espaço que achei para desabafar.

Perdi algo que nunca vou conseguir ter de volta, perdi algo que eu não souber ter, diante da minha estupidez. E não tive uma chance de ter, tive várias e não soube obter êxito, e quando aprendo como ter e fazer acontecer, vejo que já é tarde demais, e isso dói muito.

E que isso sirva de lição.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - ...

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

F1 2014 - GP da Itália

Minhas corridas preferidas são sempre os GPs da Bélgica e da Itália, e considero um presente pois, entre as duas, geralmente sempre está o meu aniversário, não que isso tenha alguma importância ou simplesmente algo a ver, mas eu quis dizer.
A corrida na Bélgica aconteceu há duas semanas atrás, a vitória ficou com Daniel Ricciardo, seguido por Rosberg e Valtteri Bottas.
Logo na segunda volta e um toque polêmico entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg gerou muito falatório, uns culpando Nico e outros dizendo que foi toque de corrida. Na minha opinião foi um toque de corrida, em que o único que poderia tê-lo evitado seria Nico Rosberg, enfim, excesso de confiança de quem tinha menos a perder e a corrida de Lewis Hamilton foi por água abaixo com um pneu furado e muita polêmica.
Ontem o GP Itália trazia na pole-position o alemão líder do mundial, Nico Rosberg com Lewis Hamilton em segundo, seguidos pelas Williams, Bottas e Massa respectivamente.
Largaram mal Hamilton e Bottas, enquanto Magnussen fez uma excelente largada, pulando de quinto para segundo e Massa de quarto para terceiro, durou pouco e o piloto da McLaren logo foi sucumbido pela Williams do brasileiro e pela Mercedes do inglês. Massa por sua vez, segurou o quanto pode Hamilton, até perder a segunda posição.
A partir daí começou a perseguição de Hamilton a Rosberg, enquanto Massa tranquilo em terceiro iria até o fim na posição.
Após um erro de Rosberg, Lewis Hamilton assumiu a liderança, pra não perde-la mais, Nico completou em segundo e Massa, após ótima e tranquila corrida chegou em terceiro.
As Ferrari correndo em casa terminou com apenas um de seus carros na modesta nona posição, com o finlandês que anunciou que será papai, Kimi Raikkonen.

Vamos aguardar os próximos capítulos da disputa "caseira" pelo título de campeão mundial da Fórmula 1 entre Nico Rosberg e Lewis Hamilton.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - Onde olho, procuro por você...

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Há 30 anos - Tina Turner, Ayrton Senna, Niki Lauda e eu...


Há exatos 30 anos, a música mais ouvida no mundo era "What's Love Got to do with it?", da Tina Turner, e o filme que liderava as sessões de cinema era "Os Caça-Fantasmas", com um dos meus atores favoritos, Bill Murray.

Na Fórmula 1, o ano ficou marcado pela estreia de Ayrton Senna na categoria, e do tricampeonato do austríaco Niki Lauda, na menor diferença da história sobre o segundo colocado, apenas meio ponto (um dia explico como foi isso), e foi em cima de nada mais nada menos que Alain Prost.

O Fluminense era campeão brasileiro, aconteceram as Olímpiadas em Los Angeles, o Brasil ganhou uma medalha de ouro com Joaquin Cruz nos 800 metros rasos, enquanto a seleção brasileira do técnico Jair Picerni voltava pra casa com a medalha de prata, em um time que contava com Dunga, Mauro Galvão, Milton Cruz, entre outros.

No Brasil, os esforços para aprovar as eleições diretas fracassavam, e sim, ainda estávamos na ditadura.

Nada disso tem muito a ver, mas foi nesse dia que este que vos escreve nasceu, e já fazem 30 anos, é muito tempo, eu sei.

É em datas como essas que paramos e olhamos para trás, e o tempo voou, parece que foi ontem que eu estava em casa no meio da tarde sem absolutamente nada pra fazer, as opções eram assistir sessão da tarde ou dormir, saudades da infância, da escola, dos amigos (alguns que estão presentes até hoje).

Você acaba fazendo uma autoanálise, onde acertou, onde errou, no meio de tudo isso o mais importante é ter tirado lições de absolutamente tudo.
Niki Lauda, Alain Prost e Ayrton Senna em 1984
Você vê coisas o que poderia ter conquistado se tivesse um pouquinho mais de garra, coisas que poderia ter cuidado melhor para não perder e se arrepender depois.

Mas vê também suas conquistas com orgulho, vê as voltas por cima que deu, o aprendizado que obteve com pessoas que passaram por sua vida, vê também o que você pôde ensinar. E aqui vai um conselho, ensine o que puder ensinar a quem tem vontade de aprender, essa é a melhor maneira pra você evoluir e aprender mais e mais.

Você também vê sua família evoluir, crescer, envelhecer, diminuir. Vê também (no meu caso) o amor de seus pais do mesmo jeito de sempre, são meus exemplos e agradeço a Deus por isso, alias, agradeço a Ele por tudo.
Não me lembro do meu aniversário de 10 anos, provavelmente ganhei roupas, brinquedos ligados a Fórmula 1 e carrinhos, muitos.

Nos meus 20 eu era um jovem normal e imaturo que queria saber de se divertir e fazer idiotices. Arrependo-me de na época não querer fazer faculdade, fiz anos mais tarde e hoje me pergunto onde eu estava com a cabeça, pois perdi muito tempo por causa disso.
Seleção Olimpíca de 1984
E aí os anos vão passando e você começa a fazer planos e traçar metas que inconscientemente acaba projetando para os 30 anos, coisas como casar, ter filhos, ter sua casa, não ser demitido pelo Justus, conhecer o Rubens Barrichello ou qualquer outra coisa, então você chega nos 30 e percebe quem muitas dessas coisas não aconteceram, mas nada disso é totalmente absurdo, é como meu amigo chamado Ted Mosby sempre diz:

"Pedimos ao universo todos os sinais que nós queremos, mas no final nós só vemos o que vemos, quando estamos prontos para vê-lo".

Ou seja (cereja), se você ainda não tem é porque não estava na hora de ter, não se descabele, pelo menos eu acho que é isso que quer dizer, apenas agradeça e não desista.

Até chegar nos 30 você vai acabar iludindo, sendo iludido, você vai se apaixonar e depois chorar por isso, alguém irá chorar por você, e com tudo isso você vai aprender, e use essa lições para acertar nos próximos passos.

Você vai criar uma bagagem com sua vida, e saiba que todos têm uma, faz parte, e como tudo, é mais fácil quando alguém te dá uma ajuda. Então, encontre alguém quando tiver que encontrar, sem pressão, alguém que te complete, que ajude, e que também precise da sua ajuda, alguém humano como você. Tenha em mente que ninguém é perfeito, muito menos você, claro que dependendo da sua idade mental essa última frase você não se lembrará.

Lembre-se e fique feliz com isso, que aos 30 você terá experiência e maturidade suficiente pra não fazer de uma besteirinha qualquer virar um drama na sua vida, você será mais sensato, pensará antes de fazer algo, você vai ver que o mundo e suas tragédias pessoas não estão ligados diretamente e que o universo não gira ao seu redor e quem muito menos está contra você, verá as coisas de outra maneira, ou não, claro.

Sou do tipo que não gosta muito de aniversários, fico meio pra baixo sei lá o porquê (por que, porque) disso, mas só tenho que agradecer a Deus por cada um deles, pois significa que estou vivo, significa que posso tentar novamente e não errar, significa mais uma chance, e que um dia, vai dar tudo certo (espero que sim), significa que estou aqui, e agora, afinal ouvi dizer que a parte boa da vida começa agora, vamos ver.

Peço a Deus pra que daqui a 60 anos eu possa estar escrevendo sobre minhas memórias, sobre mais erros, e muito mais acertos, rodeado de meus filhos e netos, sendo um exemplo, que eu faça por merecer, não foi isso que o capitão John Miller disse ao soldado James Ryan? Faça por merecer a sua vida.

Mas porque (por que, porquê) daqui há sessenta anos e não apenas trinta? Não quero viver só mais trinta, mas quero pelo menos mais sessenta, viver é bom.

De coração, espero que quando você que está lendo chegar aos trinta, pense mais ou menos dessa maneira.


Obrigado Pai, por mais essa década de vida.

Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - 30 anos depois....

terça-feira, 2 de setembro de 2014

F1 2014 - Rapidinhas...


GP da Itália

Esse fim de semana acontece o tradicional GP da Itália, Nico Rosberg segue tranquilamente líder do mundial seguido pelo persistente Lewis Hamilton que não dá o braço a torcer e diz que lutará pelo título enquanto houver chance.

A "reforma criminosa" na curva Parabólica
A famosa curva parabólica teve a sua tradicional brita da área de escape substituída por asfalto, o que gerou protestos por parte dos amantes da Fórmula 1 e também dos pilotos. Um crime a tradição da Fórmula 1, na minha opinião.

Felipe Massa

Apesar de Felipe Massa estar precisando acelerar mais sua Williams, o piloto brasileiro cobrou a equipe por freios novos, segundo o paulista os atuais são "quase impossíveis" de aquecer na chuva.

Felipe Massa
Fernando Alonso

Ano após ano a Ferrari faz um carro abaixo do talento de Fernando Alonso, e olha que para o espanhol dar trabalho e lutar pelo título não precisa do melhor carro do grid, e nem isso a Ferrari está conseguindo fazer. Isso gera em toda temporada uma onda de boatos sobre possíveis destinos para o asturiano, esse ano o destino citado é a McLaren, que ano que vem retoma uma das parcerias mais vitoriosas da história da Fórmula 1, com a Honda. Não seria uma grande surpresa se Alonso voltasse ao time de Ron Dennis.

Fernando Alonso
Fórmula Indy

Will Power é campeão pela primeira vez, enquanto Hélio Castroneves bateu mais uma vez na trave, e não foi campeão. O vencedor da última corrida do ano foi o baiano Tony Kanaan.

Will Power
Fórmula E

A nova categoria da FIA é a Fórmula E, que conta com carros elétricos. Vários ex-Fórmula 1 irão correr nos bólidos, dentre eles o brasileiro Bruno Senna, Nelsinho Piquet, Lucas DiGrassi, Jarno Trulli, Sebastian Buemi, entre outros. Após muitos anos, os sobrenomes Senna, Piquet e Prost disputarão uma corrida, pois assim como o sobrinho de Ayrton Senna e o filho de Nelson Piquet, a categoria também contará com Nicholas Prost, filho do tetracampeão, Alain Prost. Nos próximos dias publicarei um especial sobre a nova categoria.

Bruno Senna
Rômulo Rodriguez Albarez - São Paulo/SP - Até quem me vê, lendo jornal na fila d pão, sabe que eu te perdi...